• Outubro de 2017
Home / Notícias

Muitos brasileiros ainda evitam fazer compras via celular

Várias empresas vêm focando no desenvolvimento de plataformas mais seguras para impulsionar o e-commerce em dispositivos móveis como smartphones. Essa tendência chamada de m-commerce, conta com apoio de gigantes como a Google que vem aprimorando o seu sistema de buscas para oferecer catálogos de produtos diretamente da página do Google com possibilidade de comprar com apenas um toque na tela. No entanto, de acordo com estudo realizado pela Ericsson, os brasileiros ainda evitam essa modalidade.

Os dados foram coletados e divulgados pelo ConsumerLab, que estuda as tendências relacionadas ao m-commerce nos mercados emergentes da América Latina, África e Ásia, onde seu grande foco são países com grande potencial de compras como o Brasil, Argentina e México. No entanto, os brasileiros ainda não confiam nestas plataformas.

Atualmente no país, 21% dos usuários de smartphones chegam a realizar alguma compra ou consumo de serviço diretamente do dispositivo móvel, enquanto apenas 6% confiam na transferência de dinheiro e 8% pagam contas em meio digital. O estudo também mostra que apenas 61% da população da América Latina possui contas em bancos, enquanto boa parte prefere realizar pagamento usando dinheiro em espécie.

Para muitos, a comodidade, rapidez e facilidade nas transações digitais não são um atrativo. Realizar pagamentos em espécie passa uma maior segurança para o usuário que pode ter um maior controle sobre os seus gastos. Especialmente quando o remetente e receptor da transação se encontram no mesmo local. E isso se agrava ainda mais com a falta de transparência do atual sistema bancário.

De acordo com o relatório, 56% dos brasileiros não sentem segurança em realizar compras virtuais especialmente de smartphones. "A segurança é sem dúvida a principal barreira para os brasileiros, principalmente pelo fato de relacionarem ao m-commerce experiências negativas comuns no país, como fraudes de cartão de crédito e até mesmo furtos ou roubos de celulares", comenta André Gualda, especialista do ConsumerLab da Ericsson na América Latina.

De acordo com a Ericsson, o constante crescimento no número de usuários de smartphones no país contribuirá para um aumento no m-commerce. Isso será inevitável no futuro, e todas as nossas transações serão feitas por dispositivos eletrônicos, seja smartphones ou mesmo dispositivos vestíveis como smartwatches.