• Setembro de 2017
Home / Notícias

Vendas no comércio fecham 2014 com alta de 2,2%, diz IBGE

As vendas do comércio varejista brasileiro cresceram 2,2% em 2014, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O avanço é o menor desde 2003, quando o setor mostrou queda de 3,7%.
O resultado, apesar de positivo, também foi quase a metade do registrado em 2013. No ano anterior, a alta havia sido de 4,3%.

Em dezembro de 2014, segundo o IBGE, as vendas do varejo caíram 2,6% frente novembro – a primeira queda após quatro meses seguidos de expansão. Na comparação com o último mês de 2013, houve uma alta modesta, de 0,3%.

Desempenho por setores

O que puxou o crescimento do varejo – porque tem peso maior – foram as vendas das lojas de departamentos, ótica, joalheria, artigos esportivos, brinquedos. A alta foi de 7,9% em relação ao ano anterior. "A diversidade de itens comercializados neste segmento favorece o desempenho das vendas no período natalino", diz o IBGE, em nota.

Também contribuiu com desempenho do varejo as vendas de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, com alta de 9%. "A variação de preços de medicamentos abaixo do índice geral do IPCA [a inflação oficial] e o caráter de uso essencial de seus produtos são os principais fatores explicativos do desempenho do segmento acima da média geral do varejo."

A atividade de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo teve aumento de 1,3% nas vendas.

"O declínio da taxa de crescimento em relação ao ano passado, quando o aumento foi de 1,9% em relação a 2012, pode ser explicado pela desaceleração do crescimento da massa real de rendimento, com taxa de variação de 1,4% em 2014, contra os 2,4% de 2013", segundo a Pesquisa Mensal de Emprego.
Cresceram ainda as vendas dos setores de combustíveis e lubrificantes (2,6%) e de móveis e eletrodomésticos (0,6%).

Caíram as vendas de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-1,7%), tecidos, vestuário e calçados (-1,1%), além de livros, jornais, revistas e papelaria, (-7,7%).
Receita
Em dezembro de 2014, a receita nominal do comércio (balanço entre receitas e despesas, sem considerar a inflação) caiu 2,4% e, no acumulado no ano, o avanço foi de 8,5%, abaixo da alta de 11,9% em 2013.
Aumento no Norte
A maioria dos locais mostrou aumento nas vendas na comparação de dezembro de 2014 com o mesmo período do ano anterior. Em Roraima, o avanço foi de 26,3%, no Acre, de 9,5%, no Amapá, de 5,6%, e em Rondônia, de 5,5%.

Fonte: G1