• Outubro de 2017
Home / Notícias

Aumenta o índice de perdas no varejo brasileiro

Estudo foi realizado pelo PROVAR, em parceria com a Academia de Varejo, e divulgado pelo IBEVAR

As perdas nas atividades de comercialização de bens associadas a roubos, furtos e problemas operacionais é de 2,31% do faturamento líquido das empresas varejistas brasileiras. Essa é a principal conclusão de trabalho divulgado pelo Instituto Brasileiro de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR). O estudo foi realizado pelo PROVAR em parceria com a Academia de Varejo.

Segundo o Presidente do IBEVAR e do PROVAR, Prof. Dr. Claudio Felisoni de Angelo, a pesquisa colheu informações referentes a 2103 de 5.202 lojas entre supermercados, farmácias, lojas de material de construção e pequenos varejistas. “A décima quarta edição deste trabalho contou novamente com a colaboração da ABRAS e do SEBRAE. Considerando que o varejo de bens é de aproximadamente R$ 1200 bilhões (excluindo automóveis) pode-se dizer que a amostra representa aproximadamente 11% de todo o varejo brasileiro”, explica.

O índice de perda aumentou passando de 1,83% em 2012 para 2,31% em 2013. O diretor de pesquisas do PROVAR, Prof. Dr. Nuno Fouto, atribui esse aumento a dois fatores. O primeiro a um melhor dimensionamento das perdas por parte das empresas varejistas. O segundo fator segundo ele está relacionado ao aumento das vendas não acompanhado de medidas preventivas adequadas. “É impossível saber com as informações disponíveis quanto desse aumento se deve a melhora das condições de apuração e quanto é devido às dificuldades geradas pelo aumento do faturamento. O fato é que as perdas no varejo brasileiro são substancialmente maiores que as registradas na América do Norte (1,49%), Europa (1,27%), América Latina (1,6%) e Ásia (1,16%)”, informa.

O estudo, além de registrar as perdas, aponta as medidas mais utilizadas pelas empresas de varejo para mensurá-las e controlá-las. Para cada tipo de negócio são indicadas as tecnologias mais utilizadas e os produtos cujas perdas provocam os maiores prejuízos. Para o Presidente da Academia de Varejo, José Roberto Securato Jr, a divulgação de informações relacionadas aos prejuízos, não apenas orienta as ações preventivas, mas também tem um caráter pedagógico. “O simples fato de responder o questionário alerta as empresas sobre aspectos essenciais associados à operação de varejo”, finaliza.

Sobre o IBEVAR

O IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo – é uma instituição sem fins lucrativos, que se propõe a produzir conteúdo no setor de Varejo & Consumo, promover networking entre executivos que atuam nessa área e gerar negócios entre os participantes.

O IBEVAR conta com o apoio de conteúdo do PROVAR/FIA e da Academia de Varejo da UBS Escola de Negócios, que auxiliam na construção de conhecimento dos associados.
www.ibevar.org.br

Sobre o PROVAR

O PROVAR – Programa de Administração de Varejo – é uma iniciativa acadêmica voltada ao estudo do consumo e a distribuição.
www.provar.fia.com.br

Sobre a Academia de Varejo

Em parceria com o IBEVAR e com o apoio de seus mais de 500 associados, a Academia de Varejo está entre as melhores e mais completas escolas de varejo, distribuição e consumo de São Paulo. O centro de estudos oferece MBA, pós-graduação, formação de gerentes em diversos setores e cursos de gestão nos segmentos de marketing e varejista.
www.ubs.edu.br/academia-de-varejo

Fonte: Maxpress