• Outubro de 2017
Home / Notícias

Índice de Vendas do Comércio gaúcho caiu 4,7% em novembro de 2014

O comércio gaúcho encerrou novembro de 2014 com uma queda real de 4,7% nas vendas na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são do Índice de Vendas do Comércio (IVC), calculado pela Fecomércio-RS e Fundação de Economia e Estatística (FEE)a partir de dados fornecidos pela Secretaria da Fazenda (Sefaz).

Em nota, a Fecomércio-RS aponta que o resultado negativo foi determinado pela redução de 5,5% no desempenho do comércio atacadista (IVA) e de 4% do comércio varejista (IVV). O índice é divulgado considerando as sete mesorregiões do Rio Grande do Sul e 30 municípios.

A queda em novembro zerou os ganhos do acumulado do ano das vendas para o comércio como um todo. O comércio atacadista (IVA), contudo, mesmo com os números negativos de outubro e novembro, manteve-se no campo positivo (1,4%). Já, o comércio varejista (IVV) apura uma queda de 1,5% nessa base de comparação.

No caso do comércio varejista (IVV), a queda de novembro confirma a tendência observada desde março do ano passado, mês a partir do qual as vendas do segmento encontram-se no campo negativo. "O comércio viveu um quadro diferente em 2014, influenciado por uma conjunção de fatores que contribuíram negativamente. A desaceleração do mercado de trabalho, com estagnação do volume de pessoas ocupadas, foi um deles", pondera Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio-RS. Além disso, o dirigente destaca o aumento de juros, a inflação persistentemente elevada e a queda na confiança do consumidor como aspectos decisivos para o desempenho negativo.

Ao longo de 2014, o comércio atacadista (IVA) apresentou desempenho superior em decorrência, principalmente, de uma base de comparação deprimida em 2013, notadamente no primeiro semestre. “A chegada do final do ano começa a puxar os números do segmento para baixo, aproximando-o da realidade vivenciada pelo varejo. Além da influência negativa ocasionada por uma demanda mais fraca por parte do comércio varejista, o atacado é influenciado pela estagnação generalizada da economia gaúcha e, em especial, pela queda de produção da indústria no Estado ao longo dos últimos meses”, analisa Bohn.

Em 12 meses, o crescimento de vendas do comércio (IVC) ainda permanece levemente positivo (0,5%), fato determinado pelo desempenho do comércio atacadista (1,9%). O comércio varejista, por sua vez, aprofunda a queda, para essa base de comparação, inaugurada em outubro, saindo de -0,2% naquele mês para -0,9% em novembro.