• Outubro de 2017
Home / Notícias

Quais são as tendências do e-commerce em 2015?

Por Felipe Wasserman

Seguem abaixo as linhas de tendências que precisamos ficar de olho em 2015:

Tecnologia vestível: já existem várias pulseiras fitness por aí, mas ainda não teve nenhuma que realmente mudasse o mercado. Acredito que isso vai gerar algum impacto assim que lançarem. Por exemplo, um relógio que tenha todas as características de uma pulseira fitness como caloria, qualidade do sono e contagem de passos, mas que inclua análises médicas como medição de colesterol, glicose e batimentos cardíacos.

TV inteligente: apesar da qualidade de imagem e melhorias em algumas Smart TVs, ainda assistimos televisão, na maioria das vezes, como nossos pais assistiam. Não temos controle sobre a programação que pequenas tecnologias já existentes poderiam nos proporcionar. Além disso, aparelhos que tiram o comercial da programação, algo bastante comum nos EUA, ainda nem chegaram no Brasil. Serviços como Netflix, por exemplo, ainda dão seus primeiros passos no Brasil.

Clubes de assinatura: esta estratégia de negócio que já é uma febre em vários países ainda está nascendo aqui. Já existem clubes de produtos diversos como vinhos, chocolates, cosméticos, produtos para gestantes e até Sex Shop. Os consumidores ainda não perceberam este mercado, a maioria das pessoas acaba conhecendo apenas por algum conhecido que assina, mas sem dúvida é um mercado com potencial viral e os clubes tendem a fazer parte do nosso dia a dia.

Fim do e-commerce como conhecemos hoje: as grandes empresas de e-commerce passaram os últimos anos apenas investindo, muitas vezes sem retorno nenhum. Em 2014 já percebemos que grandes empresas começaram a ser compradas ou faliram como o Bom Negócio (bomnegocio.com) comprado pela OLX e a Bebestore que adquiriu a Baby.com.br. Podemos esperar que muitas das grandes empresas sumam em 2015.

Felipe Wasserman tem 11 anos de experiência profissional em empresas multinacionais como L’Oreal, Avon, e BRMalls. Tem dupla graduação na UCLA’s Anderson School (MBA) e CEIBS em Shanghai, China com aprofundamento em marketing e mídias sociais. Atualmente é CEO na PetiteBox e foi fundador-parceiro em empreendimentos como Glossybox, Rewinery, Frugar e Flann, além de atuar como professor da Escola Superior de Marketing (ESPM).