• Novembro de 2017
Home / Motivação

Motivação

Você já motivou seu chefe hoje?

interna.jpg
Há um tempo atrás um arquivo de excel causou furor nas redes sociais. Ele trazia uma lista com avaliações de várias agências do mercado, pequenas e grandes, feita de forma anônima por seus ex e atuais funcionários. A ‘delação anônima’, como começou a ser chamada, colocou na mesa uma série de questões sobre o ambiente de trabalho no nosso mercado.

Fui funcionária por mais de quinze anos antes de virar chefe. Trabalhei em empresas legais, outras nem tanto, tive chefes bacanas e outros que me tiraram o couro. Acho que sim, nosso mercado ainda é muito machista. Sim, assédio sexual e moral são gravíssimos e deviam ser tratados no RH da empresa e, caso seja sem efeito, na justiça. Mas tem um outro ponto, muito importante, que é ao que dedico esse texto: a tal da motivação.

É preocupante ver uma geração quase inteira desmotivada, reclamando de tudo, sem parar para pensar que motivação é uma via de duas mãos.

Desde que decidi me aventurar como empreendedora, passei a ler tudo que encontrava pela frente sobre o tema. Nunca fiz as contas, mas certeza que mais da metade de todos os artigos sobre empreender falam sobre a gestão de pessoas, mais especificamente, a motivação dos funcionários; 5 atitudes que deixam seus funcionários desmotivados; funcionários motivados aumentam as vendas; funcionários motivados rendem mais. As abordagens são muitas mas a conclusão é a mesma: se você é chefe, faça de tudo para agradar as pessoas que trabalham com você ou seu negócio já era.

Mas vamos lá. E a motivação do chefe para tudo isso, de onde vem? Certamente não é só do salário ou dos dividendos. Chefes motivados pelo comprometimento dos seus funcionários também rendem mais e, por serem mais produtivos, podem pagar melhores salários e oferecer mais benefícios. Chefes motivados, que recebem feedbacks construtivos constantemente, também crescem na carreira e se tornam chefes melhores. Chefes motivados, que se sentem valorizados pela sua performance mesmo quando cometem erros, também retribuem com reconhecimento.

Então, acho que vale a reflexão, minha gente: antes de reclamar do seu local de trabalho, faça uma sincera autoavaliação e veja se você também tem dado o seu melhor. Se é engajado e comprometido o suficiente, se tem performado lindamente, se tem brilhado nas ideias, se tem dado motivos suficientes para que seu chefe também tenha vontade de acordar animado na segunda-feira.

Feito isso, se ainda assim achar que está dando mais do que recebe, leve em conta que os lugares e as pessoas estão em constante construção e que essa construção é feita em conjunto. Lembrando sempre que se nenhum aspecto da nossa vida é perfeito, porque os locais e as relações de trabalho poderiam ser?

Gabriela Hunnicutt
Fundadora e CEO da Bold

Posts Recentes