• Novembro de 2017
Home / Artigos / Recursos Humanos

Recursos Humanos

Disciplina: um exercício diário

Paulo Angelim


Imagine se você fosse chamado, em sua empresa, faculdade ou MBA, a listar as qualidades fundamentais para o sucesso profissional. Você e eu sabemos que a lista seria enorme. E várias seriam as questões a serem levantadas: Onde pesquisar essas qualidades? Como priorizar as qualidades mais importantes? Quem são os melhores exemplos para entrevistar ou estudar?

É possível que, em certa altura do trabalho, você pensasse em desistir, tamanha é a quantidade de respostas viáveis. Mas se você, mesmo assim, insistisse em listá-las, você acabaria chegando à conclusão que uma das qualidades mais indispensáveis - talvez uma que certamente entraria no "Top 5", seria exatamente aquela responsável por lhe levar até o fim da tarefa. Estou falando da amiga DISCIPLINA.

Albert E. N. Gray, ex-diretor da Prudential Insurance Company of America, uma das maiores seguradoras americanas, fez na década de 40 (do século passado), uma síntese da diferença que separa os bem sucedidos dos fracassados, que penso ser simplesmente brilhante. Disse ele que, a diferença básica é que os bem sucedidos CRIAM O HÁBITO DE FAZER O QUE OS FRACASSADOS NÃO GOSTAM DE FAZER. Ora, e é exatamente por isso que são fracassados: só fazem o que gostam, e não o que precisa ser feito, independentemente de gostar ou não. Ou seja, não alcançam êxito, porque não assumiram o compromisso de fazê-lo. E compromisso significa fazer, "APESAR DE". Significa renúncia do eu quero, em favor do EU DEVO.
 
Estou falando da disciplina interior, aquela responsável por encher sua mente e coração de mensagens do tipo "vamos lá, isso tem que ser feito". Ou ainda, "acorda, você tem que fazer essa tarefa. Não importa se gosta ou não. Vamos, levante e faça". Se você tiver alguma dúvida dessa verdade, invista algumas horas de leitura sobre a vida dos grandes atletas, profissionais, cientistas, ou empresários, e verá que disciplina é marca registrada na jornada de sucesso de 99,9% deles. O 0,1% deve-se aos Romários que existem por aí.
 
Muita gente está comprando a falsa ilusão de que a vida pode ser guiada por axiomas gurulísticos do tipo "Faça o que você gosta", "Siga seu coração". Mentira! O desenvolvimento de todas as áreas de nossa vida, incluindo a profissional, requer indivíduos disciplinados a ponto de se disporem a fazer o que tem que ser feito, e não somente o que desejam. Você, certamente, não precisará de disciplina para começar nada. A disciplina é necessária para se construir algo, para desenvolvê-lo, levá-lo até ao fim. Na grande maioria das vezes, pessoas muito criativas são excelentes em lançar as bases do novo, do inusitado, através de suas idéias e sonhos virtuais. Mas são péssimas em construí-los, exatamente porque lhes falta a disciplina. Nesse caso, é necessário que venham os disciplinados, diligentes, perseverantes, para levantar os edifícios, tornando concreto, real os sonhos ora só imaginados. Em uma empresa holística, composta de equipes com indivíduos que se complementam, essas deficiências são facilmente superadas. Mas, e na empresa chamada Você? Quem irá suprir a deficiência de disciplina? E não me diga que você não precisa.
 
Existem inúmeros projetos em sua vida que são absolutamente pessoais, intransferíveis. Sua educação continuada (graduação, pós, MBA). Seu condicionamento físico. Seu desenvolvimento espiritual, mental ou familiar. Todos esses importantes projetos simplesmente não podem ser entregues a outras pessoas que tenham disciplina, e que compensem a sua deficiência. A verdade é: você vai ter que desenvolvê-la em si mesmo. Você não pode viver só de talento. Ou nunca ouviu falar de talentos desperdiçados? Ora, são desperdiçados porque não são desenvolvidos, nutridos, trabalhados. E para que isso seja possível, você terá que fazer uso da amiga disciplina.
 
Faça as pazes com ela. Chame-a para seu lado, para ser sua companheira. Comece seu relacionamento com ela aos poucos. Invista em pequenas tarefas, em pequenos projetos, e simplesmente não abra mão de ir até o fim deles. Você verá que, a cada dia que passa, a cada pequena vitória conquistada, você ficará com mais vontade de estar ao lado dela, por mais tempo, em projetos maiores, realizando e alcançando grandes vitórias. Persiga isto. A propósito: a palavra disciplina tem a mesma origem de discípulo, que significa nada mais, nada menos que "aquele que segue". Pois, siga essa idéia!

A ultima lição sobre disciplina é: chegue até o fim. Ela não lhe garante que, ao final, você sempre terá o melhor. Mas com ela, pelo menos, chega até o final.

Bênçãos e sucesso!


Paulo Angelim é consultor em Marketing, Vendas e Responsabilidade Pessoal.
http://www.pauloangelim.com.br

Posts Recentes