• Novembro de 2017
Home / Artigos / Operações

Operações

E-tag (Etiqueta Inteligente)

José Luis Amancio


Com o avanço da tecnologia nos últimos anos, pudemos observar uma série de progressos no gerenciamento e logística de mercadorias e produtos dos quais o código de barras é a tecnologia mais usada atualmente.

Temos uma nova tecnologia, EPC (Eletronic Product Code – codificação eletrônica de produtos), que já está sendo implementada e, nos próximos anos, terá uma escala muito maior e poderá mudar a maneira como produtos são comercializados e gerenciados.

Uma das vertentes do EPC é a E-tag (Eletronic Tag – Etiqueta Eletrônica), a qual é basicamente uma etiqueta tradicional composta de um microship, contendo o código e outras informações sobre o produto e uma antena de radio freqüência que utilizando a tecnologia de RFID (Radio Frequency IDentification – Identificação por Rádio Freqüência), que transmite estas informações para leitores de código, possibilitando o gerenciamento de produtos sem que os mesmos sejam manipulados fisicamente, reduzindo tempos, agilizando a cadeia produtiva e de consumo e propiciando maior segurança e controle físico sobre os mesmos.

Entre as aplicações práticas para a E-tag podemos citar:

Identificação automática de produtos: não é preciso se abrir uma caixa para fazer a identificação, seleção, contagem e catalogação dos produtos, bem com um consumidor poderá passar direto com o carrinho pelo caixa de uma loja e o conteúdo do mesmo será registrado automaticamente, reduzindo-se as filas e tempo de atendimento.

Segurança e controle de fluxo de produtos: um maior controle do fluxo de produtos poderá ser efetuado reduzindo riscos de roubos, perdas de mercadorias ou acesso não autorizado para as mesmas.

Rastreabilidade e logística de produtos e/ou mercadorias: A rastreabilidade de produtos e mercadorias se torna muito mais fácil e também a determinação de estoques mínimos e períodos de reposição dos mesmos com aplicações, por exemplo, em: livrarias, bibliotecas, arquivos de documentos empresariais, supermercados, mega stores...

Informações médicas e pessoais: Imagine você chegando no hospital e o médico, por meio de um leitor em seu cartão do plano de saúde, saber todo o seu histórico médico segundos antes do início da consulta. Ou então, ao chegar em uma academia de ginástica, os aparelhos que você irá usar estarem preparados para você. Ou chegando em um restaurante enquanto você espera, sua mesa e drink favoritos são preparados sem que você diga uma só palavra.

Entretanto, como toda nova tecnologia, sempre vem às preocupações com o uso inadequado da mesma, e a E-tag já desperta a atenção para alguns possíveis problemas tais como:

- Privacidade: (qualquer um com um leitor de RFID poderia saber o que uma pessoa tem em uma sacola ou no porta-malas do carro;

- Segurança: Pessoas fora de um armazém ou residência poderiam saber exatamente o que há no interior dos mesmos e utilizar tais informações com finalidades criminosas,
Já estão sendo projetadas uma série de alternativas para gerenciar estes possíveis problemas decorrentes da nova tecnologia.

O mais importante de tudo é que, com o passar do tempo, temos à nossa disposição, cada vez mais rapidamente, tecnologias que antes só poderiam ser vistas em filmes de ficção, e devemos pensar nas melhores utilizações das mesmas, para tornar o nosso dia-a-dia cada vez melhor e com mais qualidade de vida.

Boa sorte e sucesso.


José Luis Amâncio (financeir@globo.com) é economista, com especialização em comércio eletrônico, planejamento empresarial e logística.

Posts Recentes