• Outubro de 2017
Home / Artigos / Marketing

A técnica mais antiga da humanidade é a melhor forma de comunicação nos negócios

Por Anita Roddick

A comunicação é vital para qualquer negócio. Hoje, mais do que nunca, não basta você ser o melhor, é necessário que os outros saibam disso, o que só ocorre se você souber se comunicar, ou selecionar alguém para essa tarefa.

Minha experiência confirma o que falo. Para atingir meus objetivos, uso a técnica mais antiga da humanidade: conto histórias sobre minha empresa, produtos, minha vida, etc. É verdade, pode parecer um recurso pouco eficaz, ou mesmo infantil, mas não é, é um recurso simples, de fácil compreensão, ótima fixação na memória dos ouvintes e de excelentes resultados.

Partindo do princípio de que como gerente, administradora de um negócio, ou proprietária do mesmo, eu devo deixar claro o que quero dos colaboradores ao meu redor a comunicação deve ter destaque especial no meu dia-a-dia. Eu não posso deixar qualquer dúvida sobre o que quero sob pena de acumular prejuízos, seja com retrabalho, com gasto de material, etc.

As pessoas são receptivas a uma liderança de visão, que deve ser transmitida claramente, de maneira persuasiva e com entusiasmo! Mas, para motivar e ganhar a lealdade de pessoas, não basta uma mensagem por e-mail, ou outro recurso semelhante.

O líder tem que concorrer com apelos populares e de fácil acesso, como propaganda, noticiário e outros, por isso uso recurso de contar histórias, quero estimular a imaginação do espectador, criar perturbação, insight e decisão. A técnica não é minha, eu só adotei, são os pesquisadores da informação oral que garantem. O ouvinte não é um receptor passivo da informação, ele é impelido a pensar ativamente.

A minha infância foi dominada por histórias que me foram contadas. Creio que a sua também tenha sido. No caminho para a Igreja minha mãe contava histórias românticas relatando como tinha sido sua vida na fazenda, sobre como tínhamos sido concebidos, sobre como queria que nos relacionássemos, anedotas de família etc... Essas histórias eram tão grandiosas, que se tornavam mais importantes do que as repetidas pela religião.

Contar histórias é o principal instrumento de comunicação da The Body Shop. Histórias sobre como encontramos os ingredientes para este ou aquele produto dão vida ao mesmo. Histórias sobre a empresa reúnem, unem a equipe e preservam a nossa própria história. As histórias das empresas criam e recriam o que é importante para o funcionário.

Anita Roddick
Uma das empresárias mais bem-sucedidas do mundo. Fundou a
The Body Shop em 1976 com um investimento inicial de US$ 6.500. É autora do best-seller Meu Jeito de Fazer. Dia 5 de novembro, a partir das 17 horas, ministrará a palestra Lucro, Crescimento e Princípios na ExpoManagement,no Transamérica Expo Center, em São Paulo-SP