• Julho de 2018
Home / Artigos / e-commerce

e-commerce

São Paulo tem índices de tentativas f...

São Paulo tem índices de tentativas fraude no e-commerce inferior à média nacional

Um estudo realizado pela Konduto, sistema antifraude inovador e inteligente para barrar fraudes na internet, que apontou que o Estado de São Paulo registra 2,36% de tentativas de fraude no e-commerce. Este índice está abaixo da média nacional, que em 2017 foi de 3,03%. 

Os dados da Konduto levam em consideração mais de 20 milhões de transações processadas pela plataforma ao longo do primeiro semestre de 2018. A maioria destas transações fraudulentas é realizada com cartões de crédito clonados, ameaçando e-commerces, empresas de meios de pagamento e instituições financeiras.

Entre os produtos mais visados por fraudadores fraudados estão os eletrônicos (smartphones, computadores), passagens rodoviárias e aéreas, roupas de luxo e artigos de grife, bebidas alcoólicas, carteiras virtuais e jogos on-line, entre outros.

As informações são referentes a tentativas de fraude, e não fraudes realizadas. A maioria destas tentativas é barrada por soluções antifraude antes mesmo da aprovação do pagamento junto às operadoras de cartão.

Estima-se que, com estas ferramentas de análise de risco, o e-commerce consiga evitar prejuízos superiores a R$ 2,5 bilhões ao longo de 2018. No ano passado, a Konduto conseguiu evitar quase R$ 1 bilhão em transações de origem criminosa. 




Sobre a Konduto

A Konduto é a primeira empresa do mundo a monitorar todo o comportamento de navegação e compra de um usuário em uma loja virtual ou aplicativo mobile e, com uso de filtros de inteligência artificial, calcular em menos de 1 segundo a probabilidade de fraude em uma transação online. Além disso, o sistema também leva em consideração informações "básicas" da análise de risco, como geolocalização, validação de dados cadastrais e características do aparelho utilizado na compra (fingerprint), gerenciamento de regras condicionais e revisão manual. A empresa foi fundada em 2014 por Daniel Bento, Milton Tavares Neto e Tom Canabarro e atualmente analisa o risco de mais de 6 milhões de pedidos por mês, de mais de 200 clientes.


Posts Recentes